Pesquisar neste blogue

domingo, 17 de junho de 2018

É preciso saber esquecer.

É preciso saber esquecer memórias amargas contidas nos arquivos do coração. É preciso soltar as amaras que prendem as lembranças acorrentadas por uma interrogação. O que ficou para trás já não se pode contornar, só resta dá a volta e a vida recomeçar, seguir enfrente é a melhor decisão a tomar, esquecendo os contrafeitos que a vida se propôs armadilhar. É preciso saber esquecer quando o que mais se quis não se pode concretizar, deixando marcas de arrependimento por não ter ousadia e na vida apostar. Guardar lembranças é reviver, é interagir com os pensamentos, recapitulando cada momento vividos com emoção. São memórias guardadas no coração que valem a pena recordar. Esquecer, é preciso, todo o pensamento negativo que leve a um sofrimento sem razão. A certeza do ontem não é a mesma do hoje, mas nada se pode mudar quando a decisão foi a melhor acatar. O que passou, passou e não se pode mudar quando não há volta a dar. A vida é feita de acontecimentos rodeados de contratempos nos desafiando a lutar. Lembrança é saudade que nos faz sonhar, querendo regressar onde o pensamento possa levar, é um sentimento livre e solto que não provoca transtorno ao recordar. Esquecer, é preciso, se as lágrimas no rosto rolar em busca de uma explicação para aclamar a dor que só o tempo pode aliviar. Esquecer é preciso um suposto "Talvez se" a algo que já não pode existir.

 Autora: Gracimar Martins.

      

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Mar de esperanças.

40ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte em Filosofando na Vida

Mar imenso que acalmas o meu tormento de dor e lamentos. És o meu confessor quando a ti desabafo o que me vai na alma, lava o meu coração ferido por uma amor não correspondido, a quem entreguei o meu viver. Ó mar as tuas ondas são como um manto de águas límpidas que tranquiliza a minha vida, nebulosa e perdida em busca de encontrar uma saída para expulsar tanto sofrer. Nas tuas finas areias desenho com as minhas mãos o meu coração cheio de ilusão, leva-o contigo para bem longe em um lugar perdido, todo o sofrimento contido de um amor desiludido. No teu regresso traz-me um coração renovado, na esperança de em tuas águas resgatar o desejo de um novo e sincero amor, encontrar.

Autora: Gracimar Martins.
dedentro-para-fora.blogspot.com


              

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Amor para a vida toda.

Quando o amor é real, puro e verdadeiro, não queremos que ele tenha um fim, queremos partilhar uma vida a dois como se o tempo não passasse. Construímos planos, traçamos objectivos firmados na certeza de construir uma vida em comum, cimentada no alicerce da confiança de um amor nascido na juventude, entre troca de olhares, encontros emocionantes cheio de muita paixão, onde o carinho e a atenção e o bem querer fortalece a cada dia esse desejo de construírem uma vida a dois. O amor fortalecido no respeito multo, onde haja  cumplicidade e entrega, ele ultrapassa as adversidades que possam surgir no caminhar da vida, perdurando por uma longa existência , onde juntos possam caminhar na mesma estrada sem correrem o risco de encontrarem uma seta indicando, o Fim do caminho...
Autora: Gracimar Martins.





       

domingo, 10 de junho de 2018

Um toque de amor.

39ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte em Filosofando na Vida

Flores a ti entrego minha amada, em cada flor um toque de meu amor por ti, que cresce e floresce como um lindo jardim.  O teu sorriso é como o sol que aquece o dia e irradia o meu meu coração de alegria. Que o nosso amor seja como este lindo ramalhete, que tenha a vivacidade das suas cores e a beleza de
suas flores para alegrar a nossa união feita de amor, carinho e dedicação, regado de muita paixão.       
AUTORA: Gracimar Martins.
dedentro-para-fora.blogspot.com


 


         

domingo, 3 de junho de 2018

Na cumplicidade do amor.

38ª EDIÇÃO DO POETIZANDO E ENCANTANDO

FILOSOFANDO NA VIDA Profª Lourdes Duarte em Filosofando na Vida

O amor verdadeiro entre um Homem e uma Mulher é como balsamo aromatizante, onde a sua doce fragrância perfuma cada gesto de carinho trocados entre ambos na cumplicidade de um grande amor.
Dois corpos se unem envolvidos por um sentimento profundo com juras de amor. Braços se entrelaçam, olhares se cruzam e lábios se unem em ritmo de sedução e na respiração um único suspiro envolvidos pela ardente paixão, promessas são seladas pelas bocas molhadas que pronunciam palavras de eterno amor.   
Autora: Gracimar Martins.
dedentro-para-fora.blogspot.com

  
   


quarta-feira, 30 de maio de 2018

Mulher.

Não precisa ter um dia especifico para comemorar o dia da Mulher, porque todos os dias devem ser celebrados pela Mulher como dia de festa, em homenagem a capacidade de cumprir a grande missão que o ser Mulher têm perante a vida. Ser Mulher é viver intensamente desfrutando de toda sua beleza. Ser Mulher é ter a força do seu instinto feminino que com toda sua sensibilidade sabe diferenciar o bem do mal. Ser Mulher é estar forte mesmo quando se sente frágil diante das dificuldades. Ser Mulher é nunca desistir e transformar o impossível no possível. Ser Mulher é mostrar ao mundo que sem este ser maravilhoso que é a Mulher o mundo não seria tão belo. Ser Mulher é ter orgulho de ser Mulher.
Autora: Gracimar Martins. 
  


segunda-feira, 28 de maio de 2018

Saudade...

Saudade é uma palavra que define um sentimento que causa dor a quem sofre por estar distante de quem se ama, é uma dor que arde no
peito e sufoca o coração. Saudade é um grito abafado pelas lágrimas, é o desejo de ver, estar e abraçar. Saudade são as lembranças registadas dos momentos outrora vividos. Saudade tem cheiro, cor e sabor, é voltar ao tempo mesmo por uns momentos que os pensamentos nos permitam acalmar essa dor. Saudade é fazer do sonho realidade, é viajar nas fantasias da imaginação, fazendo presente aqueles que se encontram ausentes. Saudade é uma lágrima, é um sorriso, é um suspiro, é um alento que nos dá força para acreditar que TU saudade um dia não mais existirás.
Autora: Gracimar Martins.



É preciso saber esquecer.

É preciso saber esquecer memórias amargas contidas nos arquivos do coração. É preciso soltar as amaras que prendem as lembranças acorrentad...